24 de fev de 2010

EU E CAÊ - CAÊ E EU

Hey, meninos. Entreguei ao Caê e ele compôs em minha homenagem:

Respeito muito minhas lágrimas
mas ainda mais minha risada
Inscrevo assim minhas palavras
na voz de uma mulher sagrada
VACA PROFANA PÕE TEUS CORNOS...




Eu fui lá e pus. Eu fui lá e deu leite. Porque busquei a mim mesma, e não UM OUTRO, inexoravelmente, todos os dias. Em todo inferno de todo e qualquer santo dia. E ainda assim, aquele mesmo signo que tento ler e ser continuava sendo apenas o possível ou impossível em mim, em mil... Contudo eu não me perguntava, você sabia, eu era a resposta - todo SANTO DIA.

Por isso que eu digo - nada que vem de graça tem merecido valor. PAGA-ME! PAGA-ME!

Atenciosamente,
Madam Do Letche Jorrado - aqui, tua, gargalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário