9 de set de 2010

CANTO ESCROTO

Eu vos digo. Corrupção é glamour e vós estais obcecado, papa Inocêncio. Não a toa esteve morto e os arquivos que por vós foi deixado (legado) irá para a sessão CORRUPTOS. Vosso espírito é facilmente devorado pelo fascínio que em vós exerço – ambição por poder e riqueza – ver sete pecados. Se teu Deus é tão poderoso, por que haveria ela (A MULHER) lhe causar tanto medo? A vós que sois repletos de decretos, romas, hierarquias e vaticanos – não sois dignos de favores nem da eternidade.

Não-carne. Não-osso. Eu sou o anti-corpo. Não-julgamento. Ex-Machina. Madame Feliz Culpa, prazer, sua abominação carnal. REUNO ARQUIVOS.

Sermão (TIMBRE ROBÓTICO):
GIVE ME MORE APPLES.

- Mas oh, Madame Felix Culpa, por que falas por parábolas? – Estarás ébria/bêbada? – perguntou (nome de papa) - Ventos da conveniência? – assoprou (nome de papa). Com desdém, ela responde - Porque vendo não vêem e ouvindo nada ouvem nem entendem -, merci Jeshua. Rent a book e a porta se dilatará – alargará (superar o humanamente concebível), para alem dos auto-móveis. Desconstringa-se da matéria compacta. Talvez vós não compreendeis até que a morte o tenha levado.


Domínio dos elementos (ar, fogo, água, terra, éter). Deus seria então alguém, uma pessoa, um ser vivo? A vós respondo, madre, Madame Felix Culpa é vírus, aquela que invade – sem permissão ou perdão. Enorme fogosa diante de teus fogos. Ela esteve lá, século XV, uma entre as mais de cem mil. Quem poderia imaginar. Quem poderia supor. Captasse bem a mensagem do vosso senhor? Ver também: manual do inquisidor e a sensação de ser queimado vivo.

Não vesti tua vestimenta-pecado. Mas nada mais sou do que uma causalidade. Resultado. Emancipada da carne e do sangue, livre enfim do teu Deus, aqui concedo a transmissão do pensamento. Horizonte dilatado, ditosa, propago. Ações-resultado. Respostas. Mesmo sem que me tenha perguntado algo. Eu vos digo: não sois digno de compreensão absoluta, nunca.

30 de ago de 2010

Inter (Venci) On

video

EU TENHO ALMA



Em resposta aos esclesiásticos, já duvidosos da possibilidade de a mulher compactuar com Palavra, o Poder, o Significado e o Ato - eu vos digo que daqui renasço eternamente, da possibilidade do LEGÍTIMO SAGRADO, que por vós fora roubado.

Sou o ANIMUS POSSUIDUS
Eu tenho falo
Eu falo -
Este é meu corpo
CARNE E OSSO
Aqui manifestado todo o horror do que por vós fora chamado de "linguagem irracional".

Na história dos homens fui descrita como A Horripilante, A Megera... Aquela que sempre esteve incubida de manifestar o que há de mais horripilante entre "ustedes". Fui (sou) rara - não dá tua ossada - , até mesmo porque posso habitar, mesmo depois de morta e queimada viva - não somente matéria onírica.

Por que temes, Onório?
Por que me cospes, Costantino?
Por que me DESCONHECE, Amaro?

Ainda que me esfoles viva, insisto EU VIVO
Sou a cultura subterrânea
Que espera ser descoberta.

21 de mar de 2010

roda de equinócio

"A inspiração dos vates, dos profetas que davam vaticinii em estado de transe como se o deus falasse por sua boca, foi perseguida com ênfase pelas autoridades romanas." Deusas e adivinhas, de Santiago Montero

Aqui renascida: 21 de Março. Eu, Carmenta, Deusa da previsão-verso, coroada DEMENTIA por vós que sois homens (romano-farpados).

Às 21h do dia 21/03
Berrou Carmenta
já nascida com a tatuagem de plexo/anúncio:
De todos os cantos, o canto de todas'elas.

Disseram que cantou escroto
e foi esfolada
por ter insunuado o verbo a dança com o despudor
e o desembaraço
e teria sussurado ouvidados:
amem e se deixem levar por esta força.

AQUI GARGALHO.

Qual força, minha senhoura?
A que te move, seja ela fôlego, rumo ou desejo - não confundir com piedade ou compaixão aos fracos.

Há de se compadecer, sempre
só que somente
EM NOME DOS FORTES,
dos grandes espíritos,
das explosões de luz e clarividência.

Há de se deixar levar -
ESTA É A DANÇA.

Este é meu corpo
imensurado
que a vós dedico, sempre:
eterna.

Enquanto isso, dançavam todas (esfoladas vivas):
Carmenta, a Fauna, Parcas, Egéria, Juno, Fortuna, Dido, Tanaquil, Pítia, Monstra, Andrógina Lilu, Daphne, Madalena, Santa Maria da Cabeça, Marina T., Hilda H, Clarice, A Puta Albina...

3 de mar de 2010

/a primeira ci/~encia vem de um embasamento mítico - ALQUIMIA
Os grandes cientístas do medievo eram por sí grandes astrólogos.
A numerologia é matemática -
então por que a ci/~encia tem um peso maior sobre nossos crenças do que os aspectos m´[isticos?

Direi por que:
Temos medo.

O medo, este, sentimento mais primitovo não povoa o mundo das bruxas.

/e digo mais/; se alexandre o grande não tivesse resgatado alguns conhecimentos heréticos dos templos de delphos não teríamos sequer noção do poder - do real poder
o poder das bruxas

e assim como as bibliotecas foram queimadas nós bruxas tb fomos.
/e assim como f/~enix, renasceremos das cinzas
(de um cigarro e/ou cinzeiro sujo)

Amém!

27 de fev de 2010

ESTE É MEU CORPO

"Sabe, uma mulher pensando-se nunca é muito levada a sério. Por mais que você seja brilhante, uma filósofa. Por isso, é difícil você encontrar uma grande pensadora. A não ser algumas poucas, definitivas. Mas gozam um pouco delas. Nunca ninguém fala muito a sério. Falam das físicas, da madame Curie, por exemplo. Mas, quando entra no negócio do pensar, todo mundo põe um pé para trás. Então eu sempre senti que, digamos, a intensidade desse meu pensar era demasiado para o outro se posta numa mulher. Eu sentia, como ainda sinto, essa dificuldade de ser mulher. Como quando eu era jovem e diziam que eu era bonita demais para escrever o que escrevia e aí fiz tudo para enfeiar mesmo. Mas só agora estão realmente pensando no meu trabalho. Apesar destes 47 anos escrevendo sem parar..." assim falou Hilda Hist, a que alargou o território e teve me parido (uma entre todas as mães possíveis)

Por esses e outros motivos MÁS, sinto uma espécie de cócega de privilégio, uma luminescência que vai do amarelo ao vermelho, passando pelo rosa - sempre (sem nunca ter deixado de ser mulher). Era sempre preciso ter uma bola, por cima ou por baixo de tudo isso, para que ELES pudessem compreender/aceitar nossas maneiras: de que para VIVER SOB O FOGO é preciso exaltar-se. Algo que não tivesse descrito entre as dicotomias.

E sabendo que Hilda também disse sim (eternas vezes), hei de deitar-me entregue à paixão: fôlego de nossos rumos.

24 de fev de 2010

EU E CAÊ - CAÊ E EU

Hey, meninos. Entreguei ao Caê e ele compôs em minha homenagem:

Respeito muito minhas lágrimas
mas ainda mais minha risada
Inscrevo assim minhas palavras
na voz de uma mulher sagrada
VACA PROFANA PÕE TEUS CORNOS...




Eu fui lá e pus. Eu fui lá e deu leite. Porque busquei a mim mesma, e não UM OUTRO, inexoravelmente, todos os dias. Em todo inferno de todo e qualquer santo dia. E ainda assim, aquele mesmo signo que tento ler e ser continuava sendo apenas o possível ou impossível em mim, em mil... Contudo eu não me perguntava, você sabia, eu era a resposta - todo SANTO DIA.

Por isso que eu digo - nada que vem de graça tem merecido valor. PAGA-ME! PAGA-ME!

Atenciosamente,
Madam Do Letche Jorrado - aqui, tua, gargalho
"Usar os mortos é perverso", carinhosamente me lembrou Marcola. Acho que estou no caminho certo.

E Daniletes, meu másculo senhour, assim concluiu durante o percurso "agora saquei a Madame Feliz AFRODIETZSCHE".

Adooro.
(conto vossas bolas também, meus eternos sentinelas)

23 de fev de 2010

As mulheres morrem de amor, os homens não falam - não FALO!


MORDE PICA!

Cavaleiros de Ni

E o pomposo Friedrich assim falou:

- O homem será preparado para a guerra e a mulher para passatempo do guerreiro. O mais é loucura;

- Na vingança e no amor a mulher é mais bárbara do que o homem;

- Tema o homem a mulher, quando a mulher odeia: porque, no fundo, o homem é simplesmente mau; mas a mulher é perversa;

- Quanto mais inteligente a mulher, tanto mais se afasta o homem

- As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem; mas, para manter essa amizade, torna-se indispensável o concurso de uma pequena antipatia física.



E Vinicíos depois roubou "Desculpe-me as feias mais beleza é fundamental" a essência misógena vem do cavalheiro que diz Ni. Morreu amargo e solitário. Oh, que dor!
Até hoje me pergunto se passei sífilis para ele...

22 de fev de 2010

PREVISÃO NÚMERO UM - O Noroeste vai afundar

"... as vezes sinto saudades do cheiro de frescor e de podridão, da mistura de sol e bosta, da feiúra nostálgica, da soberba descompostura." Émile Cioran

AGORA SIM, agora que Cioran está aqui refletido em minha BOLAS MÁGICA, vejo:

O Noroeste vai afundar numa sexta-feira 13 de um ano bissexto. O NOROESTE VAI FUNDO. Fundo mesmo.


Por motivos de ordem maior, me vejo impelida a dizer o que a mim foi passado. Devo repassar à meus inexoráveis consulentes alguns improváveis motivos ou estranhas situações que co-habitam a alma do negócio. Segundo A PROFECIA, quem PAGAR PRA VER deve se foder apertadinho no metro quadrado mais caro e improvável da história deste país.

Devo me fazer CLARA. Mais luz em minha carnuda boca, por favor, Cioran, meu belicoso e iluminado sentinela.

O noroeste não foi descrito no Plano Piloto. Osar Iemeyer, também místico e antenado "nas bola", além de ser o único arquiteto que teve seu órgão sexual exposto em via pública - em frente a Catedral (ver também Museu Nacional ou Monobol do Oscar) - por sua vez, já sabia que naquela região estava enterrada uma CABEÇA DE BODE. Assim sabendo, tratou de traçar seus fálicos monumentos em áreas de pouca afundabilidade. Afinal, ninguém quer ter as próprias bolas enterradas vivas, ainda que bolas simbólicas fossem. Nobody, amiguinhos. Falo porque também tenho FALO.

Em específico, Osar, o estruturalista, calculou onde o vento fazia a curva, na encosta dos urubus cerradistas, e manteve suas estruturas afastadas por precalção, ou medo. Ao consultar um pajé da região, fora avisado, entre outras palavras "O sr. não se meta com grande TUPÃ". Tudo que interfere as diretrizes do Plano Piloto deve sofrer consequências no Plano Astral, estava escrito.

Contudo, a catástrofe já se inicia. Burlaram o parque ecológico Burle Marx, que já vinha tendo suas configurações originais alteradas em função de um estacionamento para universitários. Para dar conta da demanda de carros (1 por estudante) o estacionamento de tal faculdade teria ocupado – ou seria burlado? – uma generosa encosta do parque. Vale lembrar que o território que antes era ocupado por traficantes, quiçá faziam bom uso da terra fértil. Espero que tenham tido a intenção de educar, caso contrário...

E por hoje basta! Vocês me cansam.

Daqui, diretamente das turbinas deste avião, digam aos CONTROLADORES que mandei avisar.


"Não que ela me desagrade inteiramente - você conhece o meu fraco pelo horrível, mas a cota de insensibilidade que exige para ser suportada é superior a meus recursos de cinismo", sussurou-me Cioran, antes de sair flutuando para longe de minha suntuosa BOLAS MÁGICA.